Skip to main content
CarrosselInstitucionalNotícias

OAB SP completa 91 anos com intenso processo de modernização e integração

By 23 de janeiro de 2023No Comments

Umas das entidades mais importantes do país passa por profunda transformação para acompanhar as mudanças digitais, garantir o exercício da advocacia e fornecer uma rede integrada de benefícios aos profissionais dentro do Universo OAB SP

Neste domingo (22), a OAB SP (Ordem dos Advogados do Brasil Secional São Paulo) chega aos 91 anos tendo sido parte ativa de eventos históricos do país, referência no apoio aos profissionais e também vigilante dos direitos dos cidadãos. 

Guardiã dos Direitos e Prerrogativas dos advogados, a secional paulista atua para garantir o livre exercício da advocacia e vem aprimorando o atendimento à advocacia. Nos últimos anos, também vem liderando esforços entre as entidades de classe para integrar cada vez mais aspectos digitais de seus serviços, sempre focada na ampliação do acesso e de sua rede de benefícios.

Rumo ao centenário, a OAB SP tem pela primeira vez uma mulher na presidência da entidade, para um mandato de três anos (2022-2024). Além de mudanças na estrutura, a OAB SP vem aplicando equidade de gênero e raça, além de iniciativas voltadas à defesa da diversidade e inclusão. Desde seu primeiro presidente provisório em 1932, Plínio Barreto, até os dias de hoje, a secional tem um perfil atuante na defesa de seus inscritos.

“Nossa gestão tem como premissa a melhor gestão dos recursos para ampliar a gama de benefícios e suporte que a entidade confere à advocacia. Apenas neste primeiro ano, conseguimos subir em 17% o valor do convênio da Assistência Judiciária, inauguramos o programa de suporte profissional aos recém-inscritos, o Oficina da Advocacia, novas salas de audiência virtual, 930 pontos com wi-fi para a advocacia, cursos de extensão e muito mais”, destaca a primeira presidente mulher da OAB SP, Patricia Vanzolini. 

Para a presidente, a modernização da OAB SP passa também pela defesa de maior equidade de gênero e raça. “Pela primeira vez, a secional enviou listas do Quinto Constitucional seguindo critérios de cotas de raça e gênero ao Tribunal de Justiça de São Paulo para as vagas abertas de desembargador”, relembrou Patricia Vanzolini. 

O vice-presidente da Ordem paulista, Leonardo Sica também destaca os esforços que vêm sendo feitos para tornar a entidade mais próxima da advocacia. “Estamos trabalhando em diversos projetos de digitalização e integração de áreas, como é o Universo OAB SP. A ideia é que os advogados e advogadas conheçam melhor toda a gama de benefícios que a entidade oferece para além da garantia do pleno exercício da advocacia”, ressalta Sica. 

Apesar de mais recentes, a CAASP, ESA e OABPrev-SP atuam em conjunto com a OAB SP para promover melhores condições de trabalho para a advocacia. “Em um futuro próximo, os inscritos poderão usar todos os serviços e benefícios das quatro entidades de forma mais integrada. Estamos com novos cursos que poderão ser pagos com os créditos gerados pelo pagamento da anuidade, no programa Anuidade de Volta, que deverá ser lançado ainda neste mês. Mas este é apenas um dos benefícios e serviços dentro do Universo OAB SP”, diz.

Leonardo Sica também reforça que uma das maiores metas da gestão é acabar com o papel. “Antes mesmo da pandemia da Covid-19, a justiça brasileira já trabalhava de forma digital, e isso é um caminho sem volta. A OAB SP também precisa transformar seus processos, modernizando e deixando o atendimento mais fácil e digital”, finaliza. 

Passado atuante, presente também

A OAB SP, desde sua criação, é uma entidade reconhecida pela defesa da democracia e dos direitos dos cidadãos. Ainda em seu início, participou da resistência na Revolução Constitucionalista, em São Paulo, posteriormente na formulação da Constituição de 1934, na qual foi inserido o Quinto Constitucional. E também na elaboração da Constituição de 1946, com a participação de Goffredo da Silva Telles Junior, homenageado com seu nome em um dos edifícios da OAB SP, na Sé, região central da capital. 

Mais adiante, teve uma participação marcante no movimento pela redemocratização do Brasil, no impeachment do ex-presidente Fernando Collor, na defesa dos direitos humanos na ocasião do massacre do Carandiru, na elaboração de uma legislação mais severa contra o porte ilegal de armas, entre muitos outros.