CAASPNotícias

Conheça campeões e campeãs do Aberto de Tênis OAB-CAASP de Ribeirão Preto

By 21 de setembro de 2021No Comments

Ribeirão Preto sediou, nos dias 18 e 19 de setembro, o 81º Aberto de Tênis OAB-CAASP, organizado pelo Departamento de Esportes e Lazer da Caixa de Assistência, área de responsabilidade do diretor Roberto Araújo, que acompanhou os jogos no Centro de Formação e Treinamento de Tênis. Advogados e advogadas de diversas cidades do Estado duelaram em sete categorias: “Até 39 anos”, “40 a 49 anos”, “50 a 59 anos”, “Acima de 60 anos”, “Feminino” e “Duplas”, esta dividida nas subcategorias “A” e “B”.

“Estão todos de parabéns, e não só pela qualidade técnica apresentada, mas pelo espírito de confraternização que predominou durante toda a competição. O tênis, hoje, é um esporte enraizado na advocacia – a frequência nos torneios da CAASP mostra isso”, afirmou Roberto Araújo.

Autoridades da advocacia da região também prestigiaram o evento, entre as quais dirigentes da Subseção da OAB-SP de Ribeirão Preto Luiz Vicente Ribeiro Correa (presidente), Alexandre Meneghin Nuti (tesoureiro), Felipe Gagliardi Ducatti (presidente da Comissão de Esportes) e Sérgio Augusto Lellis Filho (presidente da Comissão de Direitos Humanos), o presidente da Subseção da OAB-SP de Piracicaba, Jefferson Luiz Lopes Goularte, e a conselheira secional Luciana Grandini Remolli.

Na disputa pelo troféu da categoria “Até 39 anos”, Moyses Alexandre Soleman Neto, de São José do Rio Preto, levou a melhor. “Fiquei muito feliz e com sentimento de superação, considerando que, além de grandes jogadores, tive que enfrentar o sol e o calor, que estavam escaldantes”, declarou o campeão.

Na categoria “40 a 49 anos” o prêmio foi para Rodrigo Aued, também de São José do Rio Preto. “Apesar do calor intenso, fiz uma ótima preparação física e técnica, o que me ajudou nas vitórias. Só tenho agradecimentos à CAASP. Os torneios estão cada vez mais prestigiados, o que faz nossa ‘Família do Tênis CAASP’ crescer a cada etapa”, disse Aued.

Wilson Caruso, do Guarujá, ficou com o título da categoria “50 a 59 anos”. Ele enumerou algumas das lições do esporte em sua vida: “O tênis é minha paixão, jogo desde pequeno e participo de muitos torneios além deste da CAASP. Com o tênis a gente aprende a se socializar, a ter domínio dos reflexos, se torna uma pessoa competitiva, aprende a vencer e a perder, além de manter o controle nas situações”.

Já na categoria “Acima de 60 anos”, Nicolao Constantino Filho, de São Caetano do Sul, foi o campeão. Acostumado a vitórias nos torneios de tênis da CAASP, Constantino declarou: “Mesmo tendo algumas vitórias no currículo, a motivação e a emoção para participar e vencer é grande a cada torneio, pois as dificuldades também aumentam. Nessa hora, dedicação e concentração fazem a diferença”, avaliou.

A advogada Estela Regina Frigeri Jalikji, de São José do Rio Preto, levou a melhor mais uma vez no “Feminino” do o 81º Aberto de Tênis OAB-CAASP. Como uma das grandes vencedoras da categoria, ela contou como se mantém em tão alto nível: “Os frutos colhidos dependem de muito treinamento e persistência. Tenho como exemplo Oscar Schmidt, que dizia ‘Não sou Mão Santa, não! Sou Mão Treinada!’. Eu me espelho”.

Nas duplas, venceram na modalidade “A” Nicolao Constantino Filho, de São Caetano do Sul, e Rafael Vilela Borim, de Ribeirão Preto. Borim elogiou o fato de o torneio da Caixa de Assistência percorrer todo o Estado de São Paulo. “Tenho um filho pequeno, por isso não consigo participar de etapas que não sejam próximas da minha cidade”, contou o advogado, que fez sua estreia em competições da CAASP nesta etapa e se disse “surpreendido positivamente com o momento de confraternização que o evento proporciona”.

Nas Duplas “B”, Daniela Aparecida de Oliveira Beleza Pieri e Jorge Augusto Morais da Silva, ambos de Ribeirão Preto, ficaram com o título. “Jogo tênis desde a década de 90 e gosto especialmente de jogar duplas. A CAASP, nesse segmento, está de parabéns. Os campeonatos são sempre muito bem organizados e os participantes são como uma família”, disse Morais da Silva.